top of page
  • Blue

Mitos e verdades do HIV/AIDS

A história do HIV/AIDS é cheia de informações confusas, por vezes, difíceis de entender. Desde que esse vírus apareceu, desinformações são divulgada e é importante sabermos o que é real para nos protegermos, vivermos bem em sociedade e ajudarmos quem vive com essa condição. O HIV/AIDS não escolhe a quem afetar, mas algumas ideias erradas podem atrapalhar.


Saber o que é verdadeiro sobre o HIV/AIDS é o primeiro passo para cuidar direito da nossa saúde e da dos outros. Por isso, vamos te apresentar alguns mitos e verdades sobre o vírus e a doença.


Mito: O HIV/AIDS pode ser transmitido pelo contato casual

Na verdade, o HIV não é transmitido pelo contato casual. Ele se propaga através de fluidos corporais como sangue, sêmen, secreções vaginais e leite materno. As principais formas de transmissão são através de relações sexuais desprotegidas, compartilhamento de seringas contaminadas e de mãe para filho durante a gravidez, parto ou amamentação.


Mito: O HIV/AIDS pode ser curado

Até o momento, não há uma cura definitiva para o HIV/AIDS. No entanto, tratamentos antirretrovirais podem controlar a doença, diminuir a carga viral no corpo e permitir que as pessoas vivam vidas longas e saudáveis com uma carga de vírus tão baixa que se torna intransmissível. É crucial iniciar o tratamento precocemente para controlar a progressão do vírus.


Mito: Somente pessoas LGBTQ+ podem contrair HIV/AIDS

O HIV/AIDS pode afetar qualquer pessoa, independentemente de orientação sexual, identidade de gênero ou raça. A transmissão está relacionada ao comportamento de risco, não à orientação sexual.


Mito: É seguro ter relações sexuais sem proteção se ambos os parceiros têm HIV Mesmo se ambos os parceiros tiverem HIV, a prática de sexo sem proteção pode expor ambos a diferentes cepas do vírus, aumentando o risco de resistência a medicamentos e complicações de saúde.


Mito: Usar preservativos é 100% eficaz na prevenção do HIV

 Embora os preservativos sejam altamente eficazes na redução do risco de transmissão do HIV, não são infalíveis. O uso consistente e correto de preservativos diminui significativamente o risco, mas não o elimina completamente.


Mito: O HIV/AIDS pode ser transmitido por meio de picadas de mosquito ou pelo ar  O HIV não é transmitido por picadas de mosquito, tosse, espirros, aperto de mãos, abraços ou pelo ar. Ele requer contato direto com fluidos corporais infectados para ser transmitido.


Modos de Prevenção:


  1. Uso de Preservativos: Usar preservativos corretamente e de maneira consistente durante a relação sexual é uma forma eficaz de prevenir a transmissão do HIV e de outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

  2. Testagem Regular: Fazer testes de HIV regularmente é importante, pois permite diagnóstico precoce e acesso a tratamento adequado.

  3. Redução de Riscos: Evitar comportamentos de risco, como compartilhar agulhas ou seringas, também ajuda na prevenção do HIV.

  4. Terapia Antirretroviral (TARV): Para pessoas vivendo com HIV, seguir a terapia antirretroviral conforme orientação médica é fundamental para controlar o vírus e reduzir o risco de transmissão a outras pessoas.

  5. Educação e Conscientização: Promover a educação e a conscientização sobre o HIV/AIDS na comunidade é essencial para combater o estigma, promover a testagem e garantir acesso a informações precisas sobre prevenção e tratamento.

O conhecimento correto sobre o HIV/AIDS é crucial para combater o estigma e promover práticas saudáveis de prevenção. A educação, o acesso aos serviços de saúde e a conscientização contínua desempenham papéis fundamentais na luta contra essa doença.



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page